sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Vivendo do meu site de Heavy Metal

Criei o Whiplash.Net em meados de 1996, junto com a chegada da internet comercial no Brasil. Hoje o site tem média de mais de 10 milhões de pageviews por mês e vivo confortavelmente deste projeto que começou como um hobby. Mas não foi muito fácil.

Ainda em 1996 eu era operador de uma BBS, e usuário de várias outras. BBSs eram um ciberespaço anterior à Internet onde usuários trocavam mensagens privadas e em grupos de discussão públicos, batiam papo com outros usuários em tempo real, baixavam arquivos. Muito parecido com Internet, embora mais lento. A conexão era de 9.6kbps. Uma mensagem para outro estado levava pelo menos quatro dias para ter uma resposta. Mas era o que havia e era extremamente divertido. Mais divertido que a Internet, e só vai entender quem viveu esta época.

Nas BBSs eu era um usuário bastante atuante. Participava como coordenador de algumas áreas nacionais de discussão sobre música. Com a chegada da Internet comercial ao Brasil as BBSs, como já havia acontecido em outros países, estavam fadadas a acabar. Neste ponto resolvi criar um site na Internet, para não ser um mero espectador da nova rede. Escolhi um tema que era de interesse meu na época... Heavy Metal. Registrei um espaço gratuito na Geocities, primeiro provedor de espaço gratuito na rede. E comecei a postar letras traduzidas de bandas como Iron Maiden, Metallica e Guns N' Roses.

Divulguei aos amigos das BBSs. Enviei E-mails. Vi os acessos passarem de uma dezena por dia para uma centena. Depois para pouco mais de mil. A quantidade de matérias foi crescendo e se diversificando com biografias e notícias. E a quantidade de usuários continuou crescendo. Em 1997 foi surpreendido com a indicação como um dos melhores sites de música no Brasil no finado concurso promovido pela Internet World. Foi o ponto em que percebi que o site era relativamente grande dentro da Internet que iniciava no Brasil. De hospedagem gratuita passou para hospedagem paga e depois para um servidor dedicado. De um hobby de horas vagas virou um hobby que consumia todo o meu tempo livre.

Chegou a consumir, também, todo o meu dinheiro. Sem nenhum retorno financeiro de anunciantes ou algo do tipo, à medida que a quantidade de usuários crescia, os custos se tornavam também maiores. Quando estourou a crise do dólar, no final do governo de Fernando Henrique Cardoso, com a moeda americana triplicando de valor, e a hospedagem do site nos Estados Unidos, meus salários (eu tinha dois empregos) não eram mais suficientes para cobrir os custos do site.

Com as primeiras turbulências financeiras passando, porém, os sites Internet já começavam a chamar atenção de anunciantes. E viver de um site não parecia mais o sonho impossível de alguns anos atrás.


Largar tudo e abraçar a oportunidade de viver de um hobby ainda assim foi um processo que levou mais de 10 anos, mesmo depois que o site já rendia algo. Inicialmente larguei um dos empregos para dedicar mais tempo ao site. Ao largar o segundo emprego, ainda não acreditando que aquilo pudesse ser um sonho possível, fiquei prestando serviços à empresa em que trabalhava. O site continuava rendendo cada vez mais em um crescimento muito estável. Aproveitei a jornada dupla de emprego e empresário para juntar dinheiro que me desse a confiança necessária para saltar no abismo.

Com dinheiro guardado, custos relativamente baixos (hospedagem de sites e todos os custos envolvidos haviam barateado), bons anunciantes, devia ser um processo fácil, certo?

Porra nenhuma! :-)

Depois de quase vinte anos vivendo com emprego estável e salário fixo, passar a viver de um site de Heavy Metal parecia, sem exageros na comparação, saltar em um abismo. Era opinião quase geral de família, amigos, namorada... um sonho impossível. Uma das ùnicas exceções... minha mãe achava, ou pelo menos dizia que achava, que daria certo.

Complicada como fosse a decisão, eu precisava arriscar. Era isso ou passar o resto da vida arrependido por não ter tentado. Tinha a grana necessária guardada para se tudo desse errado. Tinha a empresa aberta, todas as contas equilibradas, um portifólio de anunciantes bem consistente.

Larguei o último "emprego" (eu apenas prestava serviços terceirizados à firma onde havia sido empregado nos últimos 10 anos) em 2008. O momento foi calculado com toda calma.

Aí na semana seguinte estourou a crise de 2008. Os anunciantes sumiram. O dólar disparou de novo e com ele os meus custos

Naturalmente eu deveria ter me arrependido, certo?

Porra nenhuma! :-)

Com ou sem crise, a sensação de não ter mais patrão, não ter mais horários, poder acordar a cada dia para fazer o que gostava, e ir dormir pensando em acordar no outro dia para fazer o que gostava, não tinha preço. Ninguém imagina os pequenos prazeres advindos de viver de um site até que vive de um site. Nunca mais ter que usar uma calça ou um sapato social. Não fazer mais distinção entre sextas, sábados ou segundas-feiras.

Me decidi a levar a vida mais simples possível, sem carro, sem viagens, sem gastos, desde que não precisasse mais ter patrão e horários e calças e sapatos sociais e segundas-feiras.

A crise veio e a crise passou...

Eu podia ter carro. Podia viajar muito mais que antes visto que nada mais me prendia a minha cidade, e meu escritório era um notebook. Tinha dinheiro mais do que suficiente para viver muito mais confortavelmente do que havia planejado. E continuava vivendo de um hobby. Vivendo de algo que eu fazia por diversão.

Neste primeiros quatro anos vivendo exclusivamente do Whiplash.Net só me arrependi de não ter saltado no abismo antes... :-)

Neste www.vivendodomeusite.com.br pretendo compartilhar os erros, acertos, aventuras e desventuras de viver de um site ou blog.

Espero incentivar mais gente a saltar no abismo... :-)

35 comentários:

  1. Muito bacana, tenho um blogzinho e já acho legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O achar legal é o ponto principal. Na pior das hipóteses você se diverte. Mas viver de um hobby não tem preço. Boa sorte. :-)

      Excluir
  2. *É, acho que o mais importante do que a formalidade e a segurança de um salário se dedicando a fazer o que a maioria das pessoas fazem para satisfazer a fome das pessoas no consumismo, é satisfazer a fome das pessoas por informações. *Algo que nos dá muita segurança numa jornada.
    *Parabéns e obrigado por compartilhar novas informações; e de graça. \m///

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente como falaste. Na verdade a parte financeira da coisa é totalmente secundária frente ao bem-estar e à liberdade. E digo mais, a segurança que tinha no emprego padrão era muito enganadora. Ainda vou desenvolver isso em um post. Valeu. :-)

      Excluir
  3. Parabéns, chara. Sou fã do site ;-)

    ResponderExcluir
  4. Texto muito bacana! Espero um dia poder saltar no abismo!

    http://www.meninaheadbanger.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também espero que você salte e que dê tudo certo. :-)

      Excluir
  5. Poxa, cara. Muito legal. Tenho um blog desde o ano passado e a cada dia venho tentando melhorá-lo não com a pretensão de vier dele, mas se acontecer beleza!!! =D
    Acredito que as suas dicas aqui vão me ajudar muito a melhorar meu blog!!! ;) A propósito, deixo aqui o link pra que você visite, pois visito seu site todos os dias há pelo menos 10 anos!!!

    =**, Jowzinha
    http://pnsandomusica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Po cara, muito foda seu texto. Acesso diariamente o Whiplash e estou querendo pular no abismo junto com um amigo.

    Obrigado por compartilhar a sua experiência.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte. Só recomendo que pule sozinho e não com um amigo. Ainda farei o post sobre os problemas advindos de ter um sócio no negócio. :-)

      Excluir
  7. Excelente Texto e excelente iniciativa!! Acesso o Whiplash há mais de 10 anos e há mais de 10 anos o site é uma das minhas referências sobre o que está acontecendo no heavy metal. Sou colaborador do site, porém já fui muito mais ativo do que hoje em dia (ainda estou preso àquelas coisas em que você esteve anos atrás), e tenho muito orgulho de ter contribuído com o crescimento dessa empreitada, mesmo que com uma pequena "poeira no vento". Blog já nos favoritos!

    ResponderExcluir
  8. Ponto de vista e colocações realmente precisas e claras, e nota-se entusiasmo no que diz... uma das coisas mais interessantes da rede, é esse tipo de compartilhamento e de exposição, coisa que os outros meios de comunicação não trazem (ou se trazem, não o são por completo). Gosto do seu trabalho e acompanho sempre o Whiplash, que é de longe um dos espaços mais interessantes no quesito músicas e etc.

    Tenho um espaço também, porém não penso em viver disso. Não por medo ou tal, mas por escolhas que ainda estou traçando... mas gosto de mantê-lo e de atualizá-lo sempre (inclusive com conteúdos do Whiplash :-) )...

    Gostei muito do seu parecer, e também fico extremamente feliz, em ver que por trás de um site tão gigante, tenha uma pessoa com uma simplicidade incrível. Parabéns João Paulo e colaboradores do Whiplash.

    ResponderExcluir
  9. Sensacional a sua declaração e a forma realmente de incentivar as pessoas indecisas em todas as áreas. Parabéns pelo sucesso. Eu fui um que pulou no abismo e não consegui mais voltar, porém não me dei bem como vocÊ, pois sou musico no Brasil e com 46 anos, mas ainda estão rolando os dados. Um abraço e obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para cada um que tenta largar o "emprego padrão" e não consegue, existem tantos outros que passam toda a vida reclamando do "emprego padrão". Seja qual for a escolha, não é fácil. Tem de insistir. Se serve de consolo, eu adoraria saber tocar algo e não sei. :-)

      Excluir
  10. Espero um dia poder sentir as mesmas emoções. Obrigado pela inspiração.

    http://www.metaltoys.net/

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Ae João, porque e como vencer o fantasma de que ningúem frequenta ou opina em nosso site pessoal?
    Isso é algo que realmente me desanimou pacas, tá certo que não sou um jornalista formado nem algo que se diga,ó que grande escritor, mas me esforço muito em pesquisar profundamente sobre temas interessantes da nossa cultura, mas o maldito "no coments" faz com que eu perca o tesão de continuar, tanto que não escrevo mais nada nele há meses, a cultura de rápida leitura amplificada pelo Facebook, não atrapalha quem não tem o trabalho em um blog já consolidado e amplamente divulgado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O principal é ter bom conteúdo e paciência. O resto é consequência. Como falar é fácil, não? :-) Conteúdo custa tempo e sem a recompensa dos acesso é difícil reservar tempo para cuidar do processo. Não é só você. Eu mesmo tenho atualizado este blog com muito menos frequência do que gostaria pelo mesmo motivo. Mas vamos ter resultados a longo prazo. E o Facebook em si não é um adversário mas sim um aliado. Falarei sobre isso em um post futuro. :-)

      Excluir
  13. Que história linda! É um exemplo de como pode vencer na vida, fazendo o que se gosta, o que lhe dá prazer, e ainda um trabalho que dá satisfação a tantas outras pessoas, pois como sempre digo: "O Whiplash.net é o jornal diário de milhares de brasileiros!"

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pela boa vontade em compartilhar suas experiências, e ajudar pessoas. O blog está muito bem escrito numa linguagem direta e simpática que o torna interessante de ler! Sempre entro no Whiplash também. Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pela inicitiva! Tanto do "Jump" como desse blog \m/

    ResponderExcluir
  16. whiplash.net é minha home page faz mais de 10 anos !!!

    =]

    ResponderExcluir
  17. João Paulo, Parabéns pelos dois sites!!!

    Estou com vontade de criar um blog, e é bom conhecer casos de sucesso, principalmente no seu caso, já que também sou da terrinha.

    Um Abraço,

    Frederico Alves

    ResponderExcluir
  18. Obiamente, alguns fatores ajudaram bastante o Whiplash.Net, tais como ser o primeiro do país, e ter um louco corajoso a sua frente. Mas claro o que mais fez com que o Whiplash crescesse foi ter João Paulo a sua frente.

    Infelizmente para nós, ou pelo menos pra mim, que começo agora, ou seja não tenh um publico formado, é dificil concorrer com blogs de humor e outros do genero. Anunciantes para nós são muuuito dificeis.

    Mas é um sonho, que quem sabe um dia consigo alcançar. No mais, PARABÉNS João Paulo pelo grande e maravilhoso trabalho!

    Abraços!
    http://www.falandoderock.com/

    ResponderExcluir
  19. Prezado João Paulo , a descrição de sua saga me emocionou, logo eu que me rendi ao rock aos 14 aos e hoje aos 52 continuo com a mesma adrenalina de minha adolescência. Seria muito difícil para mim e para milhares de fãs se amanhã eu me conectasse á internet e o Whiplash não existisse, pois onde vamos encontrar conteúdo tão concentrado que vai além metal a nos informar do universo do rock como um todo... Acesso todos os dias , e assim me mantenho informado . Long Live Whiplash , pois já faz parte de minha vida....abração.

    ResponderExcluir
  20. Cara muito bom este blog assim como o Whiplash!.

    Acho que vc poderia sugerir ou mostrar uma parte do caminho das pedras para se encontrar anunciantes e como tratar com eles.

    Seria mais um incentivo ao salto!

    Valeu

    ResponderExcluir
  21. Nossa, muito interessante sua história. Parabéns! Eu comecei no início desse ano um blog, também dedicado ao Rock, e já estou vendo as pageviews diárias chegarem a centenas. Sua história é sem dúvidas uma inspiração, e o whiplash.net é uma das minhas fontes de notícias mais atualizadas. Novamente, Parabéns!

    ResponderExcluir
  22. Parabéns acompanho o whiplash a um bom tempo , e acho o melhor site de noticias de rock .

    ResponderExcluir
  23. Parabéns cara, seu site é o melhor que tem sobre rock e metal. Uma verdadeira dádiva, torço para que vc lucre cada vez mais pois merece. Vida longa ao rock!

    ResponderExcluir
  24. Sou fão do Wiplash e agora, sabendo da sua história, de você também!!! Abraços!

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde João Paulo,

    Meus parabens pela dedicação ao ROCK N ROLL.

    Uma duvida:
    Onde posso anunciar que procuro formar uma banda dentro do WHIPLASH?

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pelo site! Toquei em bandas de Rock nos anos 70 e 80. Rock pesado, pré-punk, Rock Progressivo... nunca tive lucro suficiente para viver de música , mas me diverti pra caramba. Sempre acesso o Whiplash! para saber novidades e noticias sobre shows. A Internet facilitou muitas coisas, fiquei amigo de vários músicos do mundo inteiro.

    Parabéns novamente, e que seu site continue tendo um enorme sucesso.

    ResponderExcluir
  27. Muito legal sua história. Queria ter pulado no abismo mas no momento atual é muito arriscado. Acho que se faz o que gosta, como dizem por aí, não é trabalho, é prazer. A grana é consequencia. E olha que 3 anos depois deste seu post, ele ainda é válido nos dias de hoje. Parabéns pelo site. Para mim é fonte de informações mais fiel sobre bandas de rock e heavy.

    ResponderExcluir
  28. Encantada com sua história! Parabéns!

    ResponderExcluir